DIRETORA TÉCNICA MÉDICA:
DRA.MARIUTZKA ZADINELLO
CREMESC 9562 RQE 12418

Dermatologia e Gravidez: estrias


           Dermatologia e Gravidez: estrias

Dra. Luciana Moratelli - Dermatologista

Especialista em Dermatologia pela Soc. Bras. Dermatologia 

CREMESC 10714 RQE 7099

 

A gravidez causa uma verdadeira “explosão de hormônios” que geram alterações em todo o corpo, incluindo a pele. Alguns hormônios como a progesterona e o estrogênio se encontram bem aumentados e acabam influenciando outros hormônios como a relaxina e os glicocorticoides. Estes possuem um efeito “antiproliferativo” ou seja, inibem a formação de colágeno, o que acaba gerando estrias.

No primeiro texto sobre Dermatologia e Gravidez foram abordadas as alterações temporárias e de caráter fisiológico (ou seja, consideradas normais durante este período), como o melasma e a hiperpigmentação. Importante lembrar que algumas modificações na pele podem ser patológicas e o seu Dermatologista poderá fazer o diagnóstico correto, acompanhar com cautela e tratar. 

Neste segundo texto vamos falar da formação das estrias que ocorrem devido a alterações no tecido conjuntivo. 

No corpo humano, há quatro grupos básicos de tecidos: tecido epitelial,tecido musculartecido nervosotecido conjuntivo. O tecido conjuntivo se caracteriza por apresentar vários tipos de células que são separadas por uma “matriz extracelular” a qual é composta por fibras e uma substância dita “fundamental”.  Também se refere ao grupo de tecidos orgânicos responsáveis por unir, ligar, nutrir, proteger e sustentar os outros tecidos. O tecido conjuntivo é responsável pelo suporte e pela manutenção do formato do corpo humano.

O aparecimento das estrias parece ser um fenômeno que afeta basicamente o tecido conjuntivo da pele, fazendo com que as fibras de colágeno que ali se encontram, se separem.

A ocorrência de estrias na gestação é um fenômeno multifatorial ligado possivelmente a alguma predisposição constitucional da mulher, ao ganho de peso e à faixa etária da gestante.

O fator mecânico ocorre pelo progressivo aumento de peso da gestante pelo bebê em crescimento e isto promove a distensão da pele. É por isso que  as estrias aparecem mais no final da gravidez (após o 6omês). Porém, a ação dos fatores hormonais é inquestionável. 

O crescimento progressivo do útero e das mamas, juntamente com  a ação destes hormônios, faz com que surjam as temidas estrias principalmente na região abdominal e mamária. Porém, a história familiar também tem a sua influência na formação das estrias. Aquelas gestantes que tiveram mãe, irmãs ou avós com estrias durante a gravidez, poderão ter uma maior propensão a desenvolvê-las.

Portanto, asestrias são fenômenos decorrentes da distensão das fibras do tecido conjuntivo da peleQuando as estrias surgem, elas têm um aspecto róseo-arroxeado e depois se tornam anacaradas e tendem a não ter uma resolução espontânea. Quando elas já estão instaladas, a resposta ao tratamento é muito individual e pode variar de pessoa para pessoa. 

Os estudos comprovam que a prevenção ainda é o melhor tratamento. Para isso éfundamental:controlar o ganho de peso durante a gestação através de uma alimentação saudável e de atividade física regular (nem que para isso a gestante necessite de ajuda de nutricionista e educador físico), e é claro, uma hidratação constante da pele. 

Os agentes hidratantes comumente usados durante a gestação são: ceramidas; glicina de soja; alantoina; pantenol e PCA-na; triglicérides de cadeia média; óleos ricos em ômega 3; óleos de rosa mosqueta; semente de uva ou amêndoas doces.  As substâncias que remodelam o colágeno e regeneram a pele são: gluconolactona, ácido hialurônico e alfahidroxiácidos (alguns destes são permitidos na gestação.

Se mesmo fazendo uso de hidrantes adequados as estrias aparecerem, não precisa se desesperar, pois atualmente já se pode encontrar tratamentos para estas estrias!

Alguns tratamentos podem ser realizados mesmo durante o período de amamentação. E quanto antes se começar a tratar, melhor vai ser a resposta.

Os principais tratamentos são o laser, o microagulhamentoe o drug delivery.

- o laservai atuar em ambas as fases das estrias: na fase avermelhada o laserprovoca um fechamento dos pequenos vasos sanguíneos e consequentemente um estímulo à formação de um novo colágeno dando à estria uma tonalidade mais próxima a da pele e também uma diminuição do seu tamanho. Já na fase esbranquiçada olaservai atuar estimulando um novo colágeno, visando somente a diminuição do tamanho da estria. São necessárias pelo menos 5 sessões de laser, geralmente mensais. O método é pouco doloroso e o grau de satisfação das pacientes vai de regular a bom. Quando o laseré associado a outras terapias, como cremes à base de ácidos por exemplo, o resultado é potencializado e a chance de sucesso aumenta muito.

- o microagulhamento é um tratamento em que são usadas diversas agulhas esterilizadas e de aço cirúrgico, dispostas em um “rolinho” para facilitar a aplicação. Este rolinho é aplicado na pele, provocando pequenas puncturas, que aumentam a circulação local e consequentemente estimulam a formação de colágeno.  

- o drug deliveryé uma técnica mais recente que vem sendo usada para auxiliar na penetração de produtos e ativos nas camadas mais internas da pele. Pode ser feito logo após o tratamento com laserou com microagulhamento, pois ambos vão abrir os poros e facilitar a técnica com a "entrega" da medicação nos pontos onde estão as estrias. 

As alterações hormonais, imunológicas e de metabolismo que ocorrem durante a gestação, influenciam diretamente a pele da gestante. Neste segundo texto informativo sobreDermatologia e Gravidez, o foco foi na formação das estrias, na sua prevenção e nos tratamentos que podem ser utilizados.É importante ressaltar que as estrias da gravidez podem ser prevenidase  que uma consulta com o  Dermatologista é fundamental para que a pele seja avaliada logo no início da gravidez. Assim, os cremes hidratantes que deverão ser usados preventivamente durante todo o período possam ser os mais adequados possível para cada tipo de pele. E se for necessário usar algum tratamento mais intensivo durante a gravidez ou lactação, o acompanhamento dermatológico é mais importante ainda.

Previna as estrias com hábitos saudáveis de vida e consulte um especialista em Dermatologia da Sociedade Brasileira de Dermatologia quando surgir alguma dúvida. Não deixe de se cuidar neste período tão belo da vida!