DIRETORA TÉCNICA MÉDICA:
DRA.MARIUTZKA ZADINELLO
CREMESC 9562 RQE 12418

Estomias Intestinais e Incontinência Urinária


Dra. Andrelise Viana Rosa Tomasi

Fisioterapeuta Pélvica - CREFITO 165205-F

Doutorado sobre estomias intestinais 

 

Estomia consiste em uma abertura visceral através da pele, realizada por meio de ato cirúrgico, com o objetivo de construir um caminho alternativo de comunicação com o meio exterior, para promover respiração, alimentação ou eliminação. 

A estomia de eliminação intestinal trata-se da exteriorização de uma porção do intestino, indicada quando uma parte do intestino delgado ou grosso está impossibilitado, temporária ou permanentemente, de exercer suas funções, portanto, a finalidade é permitir a eliminação das fezes através da parede abdominal. Uma estomia de eliminação intestinal é caracterizada por uma colostomia quando ocorre a exteriorização de uma porção do cólon, intestino grosso ou por uma ileostomia quando a exteriorização de uma porção do íleo, intestino delgado. As indicações para sua criação incluem câncer de cólon ou reto, doença inflamatória intestinal, traumas abdominais, doenças congênitas, doença diverticular, entre outras.  

Portanto, a pessoa que usa estomia intestinal, pode apresentar sintomas da incontinência urinária (IU). A IU é definida como qualquer perda involuntária de urina, podendo gerar constrangimento e insegurança, bem como sentimentos negativos, atrelada, muitas vezes, ao isolamento social que interfere diretamente na qualidade de vida. 

A Sociedade Internacional de Continência recomenda a fisioterapia pélvica como padrão ouro no tratamento da incontinência urinária, por ser um método não invasivo, de baixo custo e sem efeitos colaterais. A fisioterapia pélvica promove prevenção e tratamento das disfunções que acometem os músculos do assoalho pélvico.

Mas isso não quer dizer que todas as pessoas com estomia intestinal irão desenvolver os sintomas da incontinência urinária, portanto, é preciso avaliar os músculos do assoalho pélvico sempre que possível, para prevenir alguma disfunção! 

Procure informação com um profissional de fisioterapia pélvica.

PERDER URINA NUNCA É NORMAL! PREVINA-SE!

Referências:

HAYLEN, B. T. et alAn International Urogynecological Association (IUGA) / International Continence Society (ICS) joint report on the terminology for female pelvic floor dysfunction. Int Urogynecol J, [s. l], v. 21, n. 1, p. 5-26, jan. 2010. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19937315Acesso em: 02 out. 2018. 

INTERNATIONAL OSTOMY ASSOCIATION. The stoma [internet] 2017. Disponível em: http://www.ostomyinternational.org/ostomy-help/stoma.htmlAcesso em: 24 jul. 2020.

WOUND, OSTOMY AND CONTINENCE NURSES SOCIETY - WOCN. Guideline developmentt ask force. WOCN Society clinical guideline: management of the adult patient with a fecal or urinary ostomy – na executive summary. J Wound Ostomy Continence Nurs, [s. l], v. 45, Issue 1, p. 50-8,jan/feb 2018  https://journals.lww.com/jwocnonline/Fulltext/2018/01000/WOCN_Society_Clinical_Guideline__Management_of_the.9.aspx. Acesso em: 09 set. 2020.